Boa leitura

O homem possui alma e espírito?


Sobre esse tema, há duas correntes: os tricotomistas defendem que o homem se compõe de três partes ou divisões – corpo, alma e espírito, e os dicotomistas defensores da divisão do homem em duas partes, isto é, o corpo e a alma, que pode ser chamada de espírito. Os tricotomista tomam como base 1 Ts 5.23 e Hb 4.12, que falam de corpo, alma e espírito.

Um dos princípios da hermenêutica cristã ensina que diante de um texto pouco esclarecedor devemos buscar outros que se harmonizem com o restante das Escrituras. A Bíblia se explica a si mesma. Em vários casos, a Bíblia usa alma como sinônimo de espírito, a designar a mesma parte imaterial do ser humano. Em Gn 41.8 e Sl 42.6, tanto o espírito, quanto a alma, ficam abatidos; em Mt 26.38, a alma de Jesus ficou triste; em Jo 12.27, sua alma ficou perturbada; em Jo 13.21, o foi seu espírito que ficou abatido; no céu, estão as almas dos que tinham sido mortos por causa da Palavra (Ap 6.9) e os espíritos dos j.23). Às vezes, a morte é caracterizada pela saída da alma (Gn 35.18; 1 Rs 17.21; At 20.10); noutras, pela saída do espírito (Sl 31.5; Ec 12.7; Lc 23.46; At 7.59; Tg 2.26). Como vimos, a Bíblia não dá suporte à tese da existência de duas partes imateriais no homem. O que dizer de 1 Ts 5.23 sobre conservar irrepreensíveis corpo, alma e espírito? O autor não está dissertando a respeito da formação do homem. Buscou dar ideia de totalidade, usando “os termos comuns na Escritura”. Exemplo semelhante está em Marcos 12.30, onde Jesus nos exorta a “amar ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças”.

Em Mt 10.28, Jesus afirma que a alma é imortal e poderá ser lançada no inferno. Se o homem tivesse duas partes imateriais, para onde iria o espírito? O entendimento é que alma e espírito são usados como coisas semelhantes.

Biblioteca: Manual de Teologia Sistemática – Zacarias de Aguiar Severa

Escrito por: Pr. Airton Evangelista da Costa